Arquivo da tag: 2009

Zé do Caixão (Coffin’ Joe) + Heavy Trash

Zé do Caixão (ou Coffin’ Joe como é conhecido lá fora) não teve tanto reconhecimento aqui no Brasil (a não ser em quadros de humor e/ou sátiras). José Mojica Marins, criador deste célebre personagem, desenvolveu um estilo próprio de filmar, que inicialmente desprezado pela crítica nacional, passou a ser reverenciado após seus filmes começarem a ser considerados cult no circuito internacional. Mojica é considerado como um dos inspiradores do Movimento Marginal no Brasil.

Zé do Caixão, personagem criado por Mojica em 1963, foi baseado numa figura de um pesadelo do cineasta. É um personagem amoral e niilista que se considera superior aos outros e os explora para atender a seus objetivos, é um descrente obsessivo, um personagem humano, que não crê em Deus ou no Diabo. O cruel e sádico agente funerário Zé do Caixão é temido e odiado pelos habitantes da cidade onde mora. O tema principal da saga do personagem é sua obsessão pela continuidade do sangue: Ele quer ser o pai da criança superior a partir da “mulher perfeita”. Sua ideia de uma mulher “perfeita” não é exatamente física, mas a de alguém que ele considera intelectualmente superior à média. Na busca por esta mulher ele está sempre disposto a matar quem cruza o seu caminho (tem gente que faz isso até pras que não são tão intelectuais assim…)

Em 2011 apareceu dentro de um caixão suspenso na Praça Júlio Prestes, abrindo o show do MISFITS na Virada Cultural (que foi FÓDA!), só que a galera começou a atirar latas de cerveja e garrafas de água… daí não deu muito certo e ele jogou uma praga na galera, claro!

 “Estão atirando coisa, me machucáro, quase que me cegaram os olhos, segura as pessoa, seus vândalo, malvados, bandido, (?), merece realmente para as profundezas do infeeeerrrrno” 

Enfim, já o Heavy Trash é uma banda de rock ‘n’ roll, rockabilly, blues, country e garage punk liderada pelos fodíferos Jon Spencer (frontman do incrível The Jon Spencer Blues Explosion) e Matt Verta-Ray (guitarrista do Speedball Baby). Com toda essa temática, os dois se juntaram em 2009 num show intimista da MTV, onde Jon Spencer contou de sua vontade em conhecer Zé do Caixão, e como isso foi realizado!

Música: You Can’t Win

Confira o show completo também, porque vale a pena!

Músicas: Justine Alright, (Matt Verta-Ray contando como criou a banda com Jon Spencer) Dark Hair’d Reider, Bumblee Bee

Músicas: Papo sobre influências, e a história da música a seguir – She Baby, (Jon Spencer conta a origem do nome Heavy Trash), Way Out

Postado por Fábio (Grilo)

 

 

Anúncios

Keith Morris e OFF!

Esse final de semana (dias 16 e 17/11) foi coroado pelos dois primeiros show do OFF! no Brasil, iniciando sua turnê por aqui! E (óbvio) estivemos lá para acompanhar essa pedrada!

OFF! é uma banda punk criada em 2009 por Keith Morris (Circle Jerks/Black Flag), Dimitri Coats (Burning Brides), Steven Shane McDonald (Redd Kross) e Mario Rubalcaba (Rocket From the Crypt/Hot Snakes). O grupo surgiu a partir de composições que deveriam integrar um novo disco do Circle Jerks, produzido por Coats. Um desentendimento entre Morris e os outros membros da banda fez com que a produção do álbum fosse abortada, levando à formação do OFF!

Dia 16/11, noite agradável em SP, breja gelada, fila quilométrica (mas era só pressão, entrada de boa!), adentramos o recinto onde Keith Morris já colocou os pés em 2009 com o Circle Jerks, já esperando pela cacetada!

“Somos altos, barulhentos, rápidos, prepotentes e desafiadores. Tudo aquilo que os seus pais não gostam.” Keith Morris

Com abertura da banda Water Rats de Curitiba, que também abriu o show deles em sua terra natal, não conseguiram agitar tanto a galera que estava na pilha pelo OFF!

Keith Morris e Steven Shane McDonald

Keith Morris e Steven McDonald

Sem muita demora o OFF! já entra no palco mandando muitos sons um atrás do outro (tipo tudo!) o que para os ali presentes tornou-se um momento fóda! Rápido, pesado, agressivo, enérgico, gritado, porém com um Keith meio chato! Se liga no trecho que gravei do show, ele “puto” com um mano que embaçava pra dar mosh (~11min.), tendo que lhe ensinar em etapas: One, Two, Three!” Ou quando lhe pedi um simples “Say Hello” pra câmera (~31min.) olha o que ele me respondeu!

 Tá aí o recado pro nosso blog ESCUTO VINIL E BEBO CACHAÇA!

E a pedrada seguiu! Casa lotada, som fóda!

Em determinado momento do show uma pessoa da platéia levantou a capa de um disco do Black Flag, quando Keith disse: “Eu fiz essa banda com o meu melhor amigo do mundo, hoje ele é o maior cuzão do mundo”. E palmas da galera!

“O instinto dos músicos fala muito alto, a gente se entende no momento em que devemos fazer uma curva para a esquerda. Não estamos para brincadeira” Keith Morris

20131117_211834

20131117_211850

20131117_212609

20131117_212625

20131117_212628

20131117_212636

Keith com seus 58 anos de idade destrói tudo de qualquer jeito! Já no dia seguinte (17/11) a casa estava menos cheia e começou mais cedo! Tempo já frio, ameaçando aquela chuva mas a breja ainda continuava gelada! A banda de abertura inicial, Cristo Bomba (RJ) foi substituída pelo Leptospirose (SP), surpreendendo a galera mas também sendo um ótimo show! (vide final do post).

Também sem demora, OFF! adentra o palco com Keith apresentando um por um e dando o primeiro indício de que ele estava chatão ainda, quando durante a apresentação dos integrantes ele reclamou da fumaça que era solta inicialmente no palco, pedindo encarecidamente: “No, no smoke! No smoke, please Mr. Special Effects Guy, no smoke please!” Mas na sequência já iniciaram o que fazem de melhor, rasgando só sonzêra uma atrás da outra!

Keith Morris diz que se apresentar com o OFF! afina seu sangue quando sobe ao palco.

20131117_213955

20131117_214012

“Estou tocando com um novo grupo de caras e a combinação traz uma nova energia.” Keith Morris

IMG-20131118-WA0011

IMG-20131118-WA0012

Dimitri Coats, Keith Morris, Mario Rubalcaba e Steven McDonald

Keith dessa vez reclamava do seu retorno, porém já dava mais risadas, estava mais raivoso nos ápices dos sons, citava o ator Robert De Niro como seu preferido bem como seus filmes, o porque do “King Kong Brigade”, e não permitindo que ninguém que estava ali vendo o show ao menos piscasse os olhos! Ao término do show ficou aquele sentimento de que foi pouco, que essa energia seria necessária mensalmente… nenhum show mais será a mesma coisa! Se você não foi, perdeu a oportunidade FÓDA de ver essa banda de perto, trocar uma idéia com eles depois do show, pegar autógrafos e tirar fotos, agora resta esperar que no próximo certeza que estaremos presentes também!!!

Sobre a substituição do Cristo Bomba pelo Leptospirose, em pesquisa pelo facebook do pessoal que colou, citaram diversos motivos… que o pessoal do Cristo Bomba quis colar no show de sábado de graça e a organização não deixou, eles achavam que tinham direito porque iriam tocar domingo, pesaram nos caras, que a mudança se deu à mesquinharia dos donos da casa, diz que polícia apareceu, encrenca desnecessária, o batera e outro cara foram presos e uma galera foi pra delegacia acompanhar, ENFIM! Mas não foi isso que impediu de mandarem um som, se liga neles tocando lá na rua, a música CROCODILA do RATOS DE PORÃO!

Botaram pra foder  mesmo do lado de fora, isso é PUNK!

D O  I T  Y O U R S E L F !

Postado por Fábio (Grilo) / Vinícius Cuesta