Arquivo da categoria: SPORTS

Here comes the story of the Hurricane!

Rubin “Hurricane” Carter foi um ex-boxeador peso médio no período entre 1961 e 1966, conhecido por travar uma longa disputa judicial ao ser preso injustamente por assassinato, faleceu no dia de hoje (20/04) aos 76 anos em sua casa, após uma luta contra o câncer de próstata.

“Quando eu entrei na prisão, recusei vestir aquelas roupas. Recusei comer aquela comida. Recusei o trabalho deles. e eu teria recusado respirar o ar da prisão se pudesse”.

Em 40 lutas como peso médio e favorito ao cinturão em 1966, ele conquistou 27 vitórias em uma promissora carreira que foi interrompida abruptamente aos 29 anos, quando foi preso injustamente. Hurricane e um amigo, John Artis, foram surpreendidos pela polícia quando andavam de carro, acusados por um assassinato de três pessoas em New Jersey. Duas testemunhas do homicídio no bar Lafayette Bar and Grill localizado na cidade de Paterson, confirmaram Hurricane e Artis como os autores do crime. Artis passou 15 anos na cadeia antes de obter sua liberdade, e Hurricane 19 anos até anulação da pena, ambos acusados pelo crime motivado por racismo.

“Eu nunca desisti. Não importa que eles me condenaram a três vidas na prisão. Eu não iria desistir. Só porque um júri de 12 pessoas desinformadas me consideraram culpado, eu não era culpado. E por isso eu me recusei a agir como uma pessoa culpada”, disse Carter, em uma entrevista em 2011.

Highlights Rubin “Hurricane” Carter

O episódio foi eternizado na música Hurricane, de Bob Dylan que inspirou-se a compor a canção em 1975,  depois de ler a autobiografia de Carter, The Sixteenth Round: From Number 1 Contender To  Number 45472.

Bob Dylan – Hurricane (1975)

Hurricane e Bob Dylan

Após uma campanha que contou com o apoio de estrelas como Bob DylanMuhammad Ali, Carter ganhou a liberdade em 1985 com a retirada do processo e a anulação da pena. Nos anos do julgamento, foram verificados diversas inconsistências nas acusações e controvérsias por parte da acusação, o juiz que cuidou do caso na época afirmou que conclusões sobre a prisão foram “com base no racismo e não na razão, assim como na ocultação da verdade”.

Quase trinta anos depois, em 1993, recebeu o Cinturão de Campeão de Peso Médio do Boxe, algo nunca concedido a um ex-lutador.

Em 1999, sua história ganhou as telas do cinema com um filme biográfico, “The Hurricane”, estrelado por Denzel Washington, retratando sua vida na prisão e como ele foi libertado pelo amor e compaixão de um fã adolescente do Brooklyn chamado Lesra Martin e sua família adotiva canadense.

The Hurricane – Trailer

Além do som do Dylan, e da trilha sonora a seguir, conta também com The Roots feat. Black Thought, Common, Mos Def, Dice Raw, Flo Brown e Jazzyfatnastees (isso tudo!) e Gil-Scott Heron!

Black Star – Little Brother

Ray Charles – Hard Times (No One Knows Better Than I)

Etta James & Sugar Pie DeSanto – In The Basement ( Part 1)

Após ser livre, Carter passou a lutar para ajudar pessoas que, assim como ele, foram condenados injustamente.

“Here comes the story of the Hurricane

The man the authorities came to blame

For somethin’ that he never done

Put in a prison cell, but one time he could-a been

The champion of the world”.

RIP Rubin “Hurricane” Carter 

.

Postado por Fábio (Grilo)

 

 


Você conhece o St. Pauli?

O St. Pauli é um time de futebol da cidade de Hamburgo. que disputa a segunda divisão alemã.Mas o que o torna um time especial?

vinyl-decal-sticker-13632

escudo oficial

É um clube ativista, com uma torcida que hoje se identifica como antirracista, antifascista, antissexista e anti-homofóbica.E é o único clube de futebol no mundo que tem em seu estatuto, ser antinazista.

Sem títulos, dinheiro e craques, o St Pauli é um time alemão conhecido pelo comportamento apaixonado dos seus torcedores. Na Europa, é considerado um clube diferente, libertário e revolucionário.Além de ser um dos preferidos da cena alternativa, ele já conta com mais de 500 fãs clubes espalhados pelo mundo e mais de 11 milhões de torcedores só no país de origem.

É um clube efetivamente dos torcedores, e não de alguém com dinheiro. O St Pauli é um time dos 15 mil torcedores que são sócios do clube.

O escudo oficial do clube é a igreja de São Paulo, mas os torcedores quiseram criar uma marca de rebeldia. Para isso, nada melhor do que a caveira, que não demorou muito para tomar conta do país. A rebeldia pirata começou  nos anos 80, depois que o clube passou por uma grave crise financeira e foi ameaçado de fechar. Operários, artistas e a população do bairro – vizinho de uma área boêmia, repleta de roqueiros e pessoas com estilo de vida alternativo – se uniram para salvar a equipe e começaram a  participar de campanhas para arrecadar fundos. Até um amistoso contra o Bayern de Munique serviu para juntar dinheiro. O empenho funcionou e a partir dali, as pessoas do bairro também passaram a ser donas do clube.

Símbolo adotado pela torcida

Símbolo adotado pela torcida

Uma das curiosidades do clube é a entrada em campo, ao som de “Hells Bells” do AC/DC!

sente só o clima da torcida!

Outra curiosidade é que a cada gol do time, é tocado o som “Song 2” do Blur!

Deve dar até a impressão de ser um show de rock n’ roll do que um jogo de futebol.

apresentação do uniforme para a temporada 2011-2012

Fora que a torcida é única, várias tribos torcendo por um mesmo time!
St.-Pauli

E não para por ai, o St. Pauli tem um fornecedor de material esportivo bem diferente de Nike, Adidas, Puma….. A DO YOU FOOTBALL é uma marca alemã que produz os uniformes do clube de acordo com o gosto da torcida, por exemplo na temporada de 2012 o clube fez um concurso entre os seus torcedores, que tiveram a oportunidade de criar a camisa que a equipe usaria na partida contra o Herta Berlin, pela 2.Bundesliga, em abril desse ano, em seu estádio, na cidade de Hamburgo. Entre os 500 desenhos de uniformes recebidos pelo clube, o vencedor foi o estudante de 17 anos Tobias Bragelmann, ao ganhar ele revelou que não torcia pelo St. Pauli, e sim pelo Schalke 04, mas a excentricidade dos “Piratas da Liga”, como é conhecido o St. Pauli, sempre foi uma atração do garoto. Mas o principal objetivo do concurso chamado “Camisa dos Sonhos – Seu projeto por uma boa causa”, era de que o valor da renda seria revertida às famílias mais pobres da Alemanha.

Por isso não julgue pelas aparências, os torcedores podem carregar caveiras nas camisas, mas tem bom coração.

Freedom-St-Pauli-6

O St. Pauli e sua torcida deveriam servir de exemplo para muitos clubes brasileiros, esperamos o dia em que surgirá um “ST. PAULI brasileiro”!

StPauli100Trooper

Publicado por Vinicius Costa


Pepsi > Coca-Cola

Já julgou um livro pela capa? Ou já deu sua opinião sem pedirem antes? Já tirou suas próprias conclusões não se importando em realmente saber o que aconteceu? Também já não foi com a cara de alguém né? Tá certo…

Vi esse comercial hoje e achei incrível! Trata-se do comercial da PEPSI MAX (Zero Calorias) protagonizado por Kyrie Irving, “newba” do ano da liga de basquete do ano passado, atualmente jogador do Cleveland Cavaliers, 21 anos, e capa do NBA LIVE 2014! Ele assumiu o papel de UNCLE DREW, deu uma de boca aberta no começo do game e depois arregaçou com a rapaziada no basquete de rua!

Se liga no tiozinho!

EPISÓDIO 1

 

EPISÓDIO 2

(Participação de Kevin Love, jogador do Minnesota Timberwolves e sobrinho de Mike Love dos Beach Boys, ó!)

 

EPISÓDIO 3 (O MELHOR!)

(Se liga que ele vai buscar o brother dentro do jazz! Nate Robinson jogador do Denver Nuggets e Maya Moore atleta WNBA pelo Minnesota Lynx)

 

A Pepsi faz comerciais mais fódas que a Coca-Cola, não acham?

 

Postado por Fábio (Grilo)

 


Allen “The Answer” Iverson

Allen Iverson

Allen Iverson

O baixinho mais famoso do basquete e da NBA se aposenta HOJE. Allen Iverson, ou “The Answer”(A Resposta), o lendário(JÁ) e eterno camisa 3 do Philadelphia 76ers, ja estava ha 3 anos e meio sem jogar oficialmente e decidiu de vez encerrar a carreira. Ainda recebeu uma proposta do Dallas Mavericks na temporada passada, mas recusou.

Com 1,83m(baixinho para o basquete), o cara arrebentava! Dominava o jogo como ninguém nas temporadas em que atuou pelo Sixers, era um “infiltrador” incrível, um arremessador sensacional e um pontuador convicto (média de 26,7 pontos na CARREIRA!), além de ter um temperamento, digamos, meio Romário da NBA. Iverson não gostava de treinar, e isso resultou em um episódio interessante numa histórica coletiva de imprensa em que disse a palavra “TREINO” 20 vezes ao reclamar da imprensa por cobrar suas faltas aos treinamentos do Sixers. O próprio jogador fez piada com o ocorrido anos depois em sua apresentação no Detroit Pistons.

Ser técnico de AI era uma tarefa um tanto quanto difícil, o único que obteve êxito nesta tarefa, com certeza foi Larry Brown, treinador do Sixers na temporada em que o time chegou as finais da NBA em 2001 contra o Los Angeles Lakers. Na ocasião, Iverson marcou 48 pontos.

A marca registrada do “tampinha” era seu crossover, o famoso “elástico” que destruia os adversários com sua agilidade na execução. Até o mestre Michael Jordan, ídolo de Iverson, sofreu com o drible do até então calouro do Sixers. (Veja o vídeo de Iverson entortando Michael Jordan e ainda fazendo a cesta).

Comecei a assistir NBA por causa do Chicago Bulls de Michael Jordan e Denis Rodman(outro ídolo meu no basquete), deve ser por isso que simpatizei com o Iverson, todo tatuado, com cara de “baixinho folgado” e com ar de “foda-se vocês, sou baixinho e jogo pra caralho!” Uma baita comparação com Rodman.

Iverson e Jordan em mais um duelo

Iverson e Jordan em mais um duelo

O cara não conquistou nada em questão de títulos nas equipes em que passou, mas abaixo vou listar algumas conquistas individuais dele:

– 3 vezes selecionado entre os melhores da NBA para segunda equipe (2000, 2002 e 2003).

– 2 vezes selecionado como o melhor de sua posição (1999 e 2001).

– Foi nomeado como calouro do ano na temporada de 96-97, se tornando o primeiro jogador do 76ers a ganhar este título e foi o calouro com a melhor média de pontos da história da NBA.

– MVP nomeado no jogo dos calouros durante o fim de semana das estrelas (All Star Weekend) de 1997, marcando 19 pontos e distribuindo 9 assistências.

– Terminou a temporada 2004-2005 com 2.302 pontos, tendo o segundo maior recorde da franquia, o primeiro pertence a Wilt Chamberlain na temporada 1965-1966 com 2.649 pontos.

– MVP votado no jogo das estrelas de 2005 da NBA pelo seu sexto jogo consecutivo no jogo das estrelas.

– Nomeado MVP da temporada 2000-2001

– Marcou 54 pontos no jogo 2 contra o Toronto Raptors em 2001, recorde do 76ers em playoffs.

– Sua maior pontuação em um único jogo, foi na partida contra o Orlando Magic’s na temporada 2004-2005, anotando 60 pontos.

– 11 vezes eleito para o All-Star Games.

Iverson atuou pelas seguintes equipes: Philadelphia 76ers, Detroit Pistons, Denver Nuggets, Besikitas da Turquia e nas lendárias 3 partidas pelo Memphis Grizzlies(onde atuou por 3 meses).

“Dei tudo que tinha ao basquete”, disse ele em sua coletiva de despedida.”A paixão continua, mas simplesmente não tenho mais o desejo de jogar”.

“Eu não mudaria nada. Minha carreira foi de altos e baixos. Cometi erros, um monte de coisa das quais não me orgulho, mas não mudaria nada”, completou.

Ainda na coletiva, falou sobre a inspiração que Michael Jordan foi para ele se tornar um jogador de basquete e agradeceu aos torcedores, ex-companheiros e treinadores, em particular o mentor da Universidade de Georgetown, John Thompson, e seu treinador no 76ers, Larry Brown.

the answer

the answer

O cara pode não ter conquistado dezenas de troféus por times, mas seu nome com certeza já está entre os melhores jogadores que a NBA e o mundo viram! Merecia uma despedida digna de ginásio lotado pelo que fez a equipe da Philadelphia. O basquete perde com a genialidade de Iverson, agora ficam apenas os vídeos das jogadas desses craque do basquete!

Postado por Vinicius Costa (Vini)


Parabéns Diego Costa!

Quem gosta de futebol e acompanha o dia a dia tem visto o caso Diego Costa. Nascido em Sergipe, de família pobre, não teve oportunidades no Brasil. Aliás, ele não teve nada. Não teve o que se espera de um país: saúde, educação, moradia, condições básicas e de direito a qualquer cidadão. Com a cara e coragem caiu no mundo, foi parar na Europa e chegou na Espanha. Pátria que lhe deu valor, reconhecimento e tudo o que era necessário.

Diego Costa jogando pelo Atlético de Madrid

Diego Costa jogando pelo Atlético de Madrid

Sua família humilde não ficou mais desamparada e o garoto cresceu. Pois bem, cresceu, se destacou e mesmo assim não foi em momento algum valorizado pela vergonhosa Confederação Brasileira de Futebol. A oportunidade de vestir a camisa da Espanha, ao qual ele conquistou por merecimento, despertou a fúria de um senhor já de certa idade com ideias um tanto quanto “gagás”. Esse senhor que teve a coragem de dizer que Diego está dando as costas para o seu país quando na verdade seu país é quem lhe deu as costas a vida inteira. Esse senhor de idade que merece muito respeito não está tratando a situação com o respeito devido. Esse senhor que já dirigiu a seleção de outro país (Portugal) em uma Copa do Mundo e convocou outro brasileiro (Deco) para defende-la, nunca foi chamado de traidor ou algo do tipo. Nem treinador, nem jogador. Pelo contrário, Luiz Felipe teve o respeito de todos pelo profissional que é. Oras essa Felipão, respeito é pra todo mundo. Diego Costa faz bem em escolher defender a pátria que lhe fez algo e lhe reconheceu. Existem centenas de brasileiros que já defenderam outros países e ninguém nunca falou nada. Inclusive o senhor! Esse escolha é do atleta, que igual ao senhor também é profissional. Ou ser treinador da seleção brasileira é um trabalho voluntário feito com muito amor e carinho? Pátria de chuteiras? Faz me rir.

14jun2013---o-tecnico-luiz-felipe-scolari-concedeu-entrevista-coletiva-nesta-sexta-feira-vespera-da-estreia-do-brasil-na-copa-das-confederacoes-contra-o-japao-em-brasilia-1371234684600_1920x1080

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)


Michael Air Walk Jordan!

NBA é FÓDA! E alguns atletas conseguem se tornar gigantes, um deles é Michael Jeffrey Jordan!

MJ

Iniciou no basquete em 1984, antes da temporada de 93/94 Jordan se “aposentou” citando uma perda de vontade de jogar, motivada pela questão do assassinato de seu pai e da falta de desafios que ele sentiu. Tentou jogar Baseball mas rapidamente retornou ao basquete com sua monstruosidade (agradeçam aos Looney Tunes em Space Jam!).

Considerado pela maioria dos especialistas como o melhor jogador de basquete de todos os tempos, seus fãs vêem em Jordan uma combinação única de velocidade, raça, força, talento, habilidade, liderança motivacional, humildade, forte instinto competitivo e como única falta de coordenação de não conseguir ficar com a língua dentro da boca em alguns lances (tornando sua marca registrada).

Dono de inúmeros títulos e feitos graças à sua incrível capacidade de pontuar e suas participações marcantes nos concurso de enterradas, fizemos aqui uma cestinha de 3 pontos das quais nos chamam mais atenção à respeito de Jordan!

1. Sua famosa enterrada pulando da linha de lance-livre, no Slam Dunk Contest do All Star Games do dia 06 de fevereiro de 1988, rendendo-lhe os apelidos de Air Jordan e His Airness (impossível de traduzir, mas um trocadilho com “Sua Alteza” e a palavra “Air“, numa clara menção à sua impulsão e habilidade de praticamente voar).

(Ele marca com uma fita adesiva o ponto em que vai saltar pra enterrada)

2. Olha o que esse animal já fez, quebrou a tabela com uma enterrada em um jogo de exibição pela Nike, na Itália em 1985, causando cortes nos pulsos do jogador rival.

(Não se sabe se este jogo foi televisionado)

3. Esta aconteceu em 91, Chicago Bulls vencia o Denver Nuggets por 105 a 100 e Jordan sofreu uma falta forte ao receber passe longo no contra ataque. O lance tinha tudo para passar desapercebido se não fosse a ousadia do calouro Dikembe Mutombo.

O pivô africano simplesmente decidiu apavorar com Jordan, provocando: “Por que você não arremessa o lance livre de olhos fechados?”, Jordan não deu de cuzão, sorriu pro mané e respondeu: “Esse aqui é pra você, baby!” Fechou os olhos e chuuáá na cestinha! Ao final do jogo Jordan cumprimentou Mutombo e disse: “Seja bem vindo à NBA”.

Será que ele é fudido?

Porra, isso foi em 1991. Se fosse agora seria mais ou menos assim:

Mutombo: “Por que você não arremessa o lance livre de olhos fechados, você não é o fodão? O embaçado???”
Jordan: “Ahhhh é fdp! ENTÃO CHUPA!”

 

Postado por Fábio (Grilo)


Ron Lyle

Ron Lyle, boxeador americano categoria peso pesado.

O único dos 19 irmãos a ter problemas judiciais (ufa!), quando adolescente foi acusado de assassinato em primeiro grau por matar a tiros Douglas Byrd, em uma briga de gangues.
Condenado à 20 anos de prisão, chegou a ser esfaqueado gravemente e passou por uma cirurgia de mais de 7 horas, foi declarado morto pelos médicos duas vezes na mesa de cirurgia, necessitando de 35 litros de sangue para mantê-lo vivo.
Após sua recuperação, o diretor esportivo da detenção lhe indicou a prática de esportes, e Lyle se destacou no boxe, beisebol, basquete e futebol americano (e baralho talvez!).

Julius do Everybody Hates Chris?

Julius (Everybody Hates Chris)?

Por seu porte físico despertou interesse pelo boxe, em sua primeira luta dentro da cadeia ele foi derrotado, no entanto depois nunca mais perdeu uma luta de boxe novamente. Após cumprir 7 anos e meio de prisão, lhe foi concedido liberdade condicional.

Lyle entrou para o boxe amador, se diferenciou e passou para a categoria profissional marcando mais pontos do que George Foreman.
Em maio de 1975 recebeu oportunidade de enfrentar Muhammad Ali, durante a defesa de Ali em seu segundo título mundial. Lyle foi o lutador mais agressivo porém no 11º round foi acertado por Ali com uma mão direita muito forte, e a combinação de golpes na cabeça lhe tirou do combate.
Lyle foi entrevistado após a luta e não apresentava sinais visíveis de ferimentos, e não ficou feliz com a decisão do árbitro. Teve grande atuação.

TK-2208-AliLyle-5-16-75tkt_m

Nota pro DON KING PRODUCTIONS ali!

Nota pro DON KING PRODUCTION INC, ali!

Lyle é mais conhecido por sua luta com George Foreman (a 1ª após a derrota no ÉPICO “Rumble in the Jungle”, histórica luta com Muhammad Ali).

Esta luta entre Lyle e Foreman (24 de janeiro de 1976, Las Vegas)  é considerada até hoje como uma das mais emocionantes e brutais da história do boxe peso pesado.

Aos 54 anos (1995), após Lyle marcar 4 nocautes rápidos sobre adversários de segunda categoria, tentou obter uma revanche com George Foreman, algo que nunca se concretizou e Lyle se aposentou do boxe.

Lyle trabalhou como segurança em Las Vegas e foi acusado novamente de assassinato por atirar em um homem alegando auto defesa em seu apartamento, e não foi considerado culpado por não serem encontrados indícios pela polícia.

Faleceu aos 70 anos, com complicações de uma doença súbita no estômago.

Considerado ao lado de Foreman e Ken Norton um dos golpes mais fortes da sua era, Lyle deixou um cartel de 43 vitórias, 31 nocautes, 7 derrotas e 1 empate, Sua jornada no ringue se estendeu de 1971 à 1995.

(Nota: Falar de Muhammad Ali, Mike Tyson, Manny Pacquiao e Mayweather é fácil… merecerão espaço aqui com certeza, mas vamos lembrar dos que apanharam mais! Concordam? Quem bate esquece, quem apanha lembra!)

Postado por Fábio (Grilo)

 


NFL (Futebol Americano) é muito FODA! Entenda o jogo!

Primeira postagem do nosso blog, que aparentemente vai falar sobre qualquer coisa na visão de 4 caras anormais, vou falar um pouco sobre a NFL (Futebol Americano). Tenho visto e acompanhado cada vez mais gente no Brasil se interessando em assistir e se apaixonando pelo esporte. E não é pra menos, é do caralho! Comecei a me interessar depois que comecei a trabalhar na ESPN. No começo não entendia porcaria nenhuma, mas depois assistindo fui aprendendo a cada transmissão e gostando cada vez mais.

NCAA Football: California at Minnesota

Nesse domingo dia 13/10 temos rodada tripla nos canais ESPN:

14:00 – Baltimore Ravens x Green Bay Packers
17:00 – New England Patriots x New Orleans Saints
21:15 – Dallas Cowboys x Washington Redskins

Quem gosta de esportes em que a estratégia faz um tremendo diferencial, a NFL é uma liga que você tem que acompanhar.

E se você não entende absolutamente nada do esporte, veja essa figura abaixo. Simples e resumida com o básico para você assistir um jogo, entender o que está acontecendo e pirar em um dos esportes mais espetaculares que existe!

IMG-20130809-WA0001

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)