Arquivo do mês: outubro 2013

Pepsi > Coca-Cola

Já julgou um livro pela capa? Ou já deu sua opinião sem pedirem antes? Já tirou suas próprias conclusões não se importando em realmente saber o que aconteceu? Também já não foi com a cara de alguém né? Tá certo…

Vi esse comercial hoje e achei incrível! Trata-se do comercial da PEPSI MAX (Zero Calorias) protagonizado por Kyrie Irving, “newba” do ano da liga de basquete do ano passado, atualmente jogador do Cleveland Cavaliers, 21 anos, e capa do NBA LIVE 2014! Ele assumiu o papel de UNCLE DREW, deu uma de boca aberta no começo do game e depois arregaçou com a rapaziada no basquete de rua!

Se liga no tiozinho!

EPISÓDIO 1

 

EPISÓDIO 2

(Participação de Kevin Love, jogador do Minnesota Timberwolves e sobrinho de Mike Love dos Beach Boys, ó!)

 

EPISÓDIO 3 (O MELHOR!)

(Se liga que ele vai buscar o brother dentro do jazz! Nate Robinson jogador do Denver Nuggets e Maya Moore atleta WNBA pelo Minnesota Lynx)

 

A Pepsi faz comerciais mais fódas que a Coca-Cola, não acham?

 

Postado por Fábio (Grilo)

 

Anúncios

Allen “The Answer” Iverson

Allen Iverson

Allen Iverson

O baixinho mais famoso do basquete e da NBA se aposenta HOJE. Allen Iverson, ou “The Answer”(A Resposta), o lendário(JÁ) e eterno camisa 3 do Philadelphia 76ers, ja estava ha 3 anos e meio sem jogar oficialmente e decidiu de vez encerrar a carreira. Ainda recebeu uma proposta do Dallas Mavericks na temporada passada, mas recusou.

Com 1,83m(baixinho para o basquete), o cara arrebentava! Dominava o jogo como ninguém nas temporadas em que atuou pelo Sixers, era um “infiltrador” incrível, um arremessador sensacional e um pontuador convicto (média de 26,7 pontos na CARREIRA!), além de ter um temperamento, digamos, meio Romário da NBA. Iverson não gostava de treinar, e isso resultou em um episódio interessante numa histórica coletiva de imprensa em que disse a palavra “TREINO” 20 vezes ao reclamar da imprensa por cobrar suas faltas aos treinamentos do Sixers. O próprio jogador fez piada com o ocorrido anos depois em sua apresentação no Detroit Pistons.

Ser técnico de AI era uma tarefa um tanto quanto difícil, o único que obteve êxito nesta tarefa, com certeza foi Larry Brown, treinador do Sixers na temporada em que o time chegou as finais da NBA em 2001 contra o Los Angeles Lakers. Na ocasião, Iverson marcou 48 pontos.

A marca registrada do “tampinha” era seu crossover, o famoso “elástico” que destruia os adversários com sua agilidade na execução. Até o mestre Michael Jordan, ídolo de Iverson, sofreu com o drible do até então calouro do Sixers. (Veja o vídeo de Iverson entortando Michael Jordan e ainda fazendo a cesta).

Comecei a assistir NBA por causa do Chicago Bulls de Michael Jordan e Denis Rodman(outro ídolo meu no basquete), deve ser por isso que simpatizei com o Iverson, todo tatuado, com cara de “baixinho folgado” e com ar de “foda-se vocês, sou baixinho e jogo pra caralho!” Uma baita comparação com Rodman.

Iverson e Jordan em mais um duelo

Iverson e Jordan em mais um duelo

O cara não conquistou nada em questão de títulos nas equipes em que passou, mas abaixo vou listar algumas conquistas individuais dele:

– 3 vezes selecionado entre os melhores da NBA para segunda equipe (2000, 2002 e 2003).

– 2 vezes selecionado como o melhor de sua posição (1999 e 2001).

– Foi nomeado como calouro do ano na temporada de 96-97, se tornando o primeiro jogador do 76ers a ganhar este título e foi o calouro com a melhor média de pontos da história da NBA.

– MVP nomeado no jogo dos calouros durante o fim de semana das estrelas (All Star Weekend) de 1997, marcando 19 pontos e distribuindo 9 assistências.

– Terminou a temporada 2004-2005 com 2.302 pontos, tendo o segundo maior recorde da franquia, o primeiro pertence a Wilt Chamberlain na temporada 1965-1966 com 2.649 pontos.

– MVP votado no jogo das estrelas de 2005 da NBA pelo seu sexto jogo consecutivo no jogo das estrelas.

– Nomeado MVP da temporada 2000-2001

– Marcou 54 pontos no jogo 2 contra o Toronto Raptors em 2001, recorde do 76ers em playoffs.

– Sua maior pontuação em um único jogo, foi na partida contra o Orlando Magic’s na temporada 2004-2005, anotando 60 pontos.

– 11 vezes eleito para o All-Star Games.

Iverson atuou pelas seguintes equipes: Philadelphia 76ers, Detroit Pistons, Denver Nuggets, Besikitas da Turquia e nas lendárias 3 partidas pelo Memphis Grizzlies(onde atuou por 3 meses).

“Dei tudo que tinha ao basquete”, disse ele em sua coletiva de despedida.”A paixão continua, mas simplesmente não tenho mais o desejo de jogar”.

“Eu não mudaria nada. Minha carreira foi de altos e baixos. Cometi erros, um monte de coisa das quais não me orgulho, mas não mudaria nada”, completou.

Ainda na coletiva, falou sobre a inspiração que Michael Jordan foi para ele se tornar um jogador de basquete e agradeceu aos torcedores, ex-companheiros e treinadores, em particular o mentor da Universidade de Georgetown, John Thompson, e seu treinador no 76ers, Larry Brown.

the answer

the answer

O cara pode não ter conquistado dezenas de troféus por times, mas seu nome com certeza já está entre os melhores jogadores que a NBA e o mundo viram! Merecia uma despedida digna de ginásio lotado pelo que fez a equipe da Philadelphia. O basquete perde com a genialidade de Iverson, agora ficam apenas os vídeos das jogadas desses craque do basquete!

Postado por Vinicius Costa (Vini)


Parabéns Diego Costa!

Quem gosta de futebol e acompanha o dia a dia tem visto o caso Diego Costa. Nascido em Sergipe, de família pobre, não teve oportunidades no Brasil. Aliás, ele não teve nada. Não teve o que se espera de um país: saúde, educação, moradia, condições básicas e de direito a qualquer cidadão. Com a cara e coragem caiu no mundo, foi parar na Europa e chegou na Espanha. Pátria que lhe deu valor, reconhecimento e tudo o que era necessário.

Diego Costa jogando pelo Atlético de Madrid

Diego Costa jogando pelo Atlético de Madrid

Sua família humilde não ficou mais desamparada e o garoto cresceu. Pois bem, cresceu, se destacou e mesmo assim não foi em momento algum valorizado pela vergonhosa Confederação Brasileira de Futebol. A oportunidade de vestir a camisa da Espanha, ao qual ele conquistou por merecimento, despertou a fúria de um senhor já de certa idade com ideias um tanto quanto “gagás”. Esse senhor que teve a coragem de dizer que Diego está dando as costas para o seu país quando na verdade seu país é quem lhe deu as costas a vida inteira. Esse senhor de idade que merece muito respeito não está tratando a situação com o respeito devido. Esse senhor que já dirigiu a seleção de outro país (Portugal) em uma Copa do Mundo e convocou outro brasileiro (Deco) para defende-la, nunca foi chamado de traidor ou algo do tipo. Nem treinador, nem jogador. Pelo contrário, Luiz Felipe teve o respeito de todos pelo profissional que é. Oras essa Felipão, respeito é pra todo mundo. Diego Costa faz bem em escolher defender a pátria que lhe fez algo e lhe reconheceu. Existem centenas de brasileiros que já defenderam outros países e ninguém nunca falou nada. Inclusive o senhor! Esse escolha é do atleta, que igual ao senhor também é profissional. Ou ser treinador da seleção brasileira é um trabalho voluntário feito com muito amor e carinho? Pátria de chuteiras? Faz me rir.

14jun2013---o-tecnico-luiz-felipe-scolari-concedeu-entrevista-coletiva-nesta-sexta-feira-vespera-da-estreia-do-brasil-na-copa-das-confederacoes-contra-o-japao-em-brasilia-1371234684600_1920x1080

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)


A história de uma das mais sensacionais capas de disco, Rage Against the Machine

Você conhece a história da capa do disco Rage Against the Machine, o primeiro álbum da banda?

rage

Thích Quảng Ðức foi um monge budista que imolou-se até sua morte em 1963. Ele ateou fogo em seu próprio corpo no Vietnã contra a opressão que os budistas sofriam do então atual governo Ngo Dinh Diem e sua política religiosa. Durante seu suicídio Malcolm Browne o fotografou, sendo então sua foto premiada e registrando uma das imagens mais simbólicas do século passado.  Confira no vídeo!

Considerado um Bodisatva seu coração permaneceu intacto mesmo após ter tido seu corpo todo queimado e posteriormente re-cremado, tornando-o um verdadeiro mártir e aumentando ainda mais o impacto de sua morte. Seu ato foi visto como ponto de virada na crise que culminou com a mudança do regime. A pressão internacional aumentou, mudanças prometidas pelo governo Diem não foram realizadas, houve aumento nos protestos, templos budistas foram atacados pelo governo, diversos budistas seguiram o exemplo de Thích Quảng Ðức até que um golpe militar derrubou Diem do governo.

Thích Quảng Ðức durante a autoimolação. Foto por Malcolm Browne.

Thích Quảng Ðức durante a autoimolação. Foto por Malcolm Browne.

Thích Quảng Ðức é sem dúvidas um BadMotherFucker de espírito elevado!

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)


Conheça o trabalho do Artista Guilherme Callegari

Entrevistei em nome do blog nosso amigo e artista Guilherme Callegari para falar um pouco sobre seu trabalho. A Arte Contemporânea ganha cada vez mais espaço e grandes artistas surgem nos 4 cantos do mundo. Seu estilo é resultado de suas influências e sua criatividade é expressa nos seus trabalhos.

Another Point, 2013. 60 x 160 cm (políptico) Acrílica, nanquim e grafite sobre tela

Another Point, 2013. 60 x 160 cm (políptico) Acrílica, nanquim e grafite sobre tela

Eu particularmente enxergo em seu trabalho a Arte Urbana, Pixação, Grafite, Expressionismo Abstrato, Pop Art, Construtivismo, BadMotherfucker Art Style e Rock’n Roll. Sou fã do seu trampo e de sua arte, assim como o restante do pessoal aqui do blog. E ser amigo e fã já me faz tirar vantagem e pedir uma obra com um tema específico dentro de suas características e estilo de arte, que vai parar na sala da minha casa!

Quem é: Guilherme Callegari

Profissão: Artista Visual
Filmes: Na Natureza Selvagem e Filmefobia
Bandas: Portishead e Massive Attack
Cerveja: Stella Artois

Se você tivesse que definir seu estilo de arte, que estilo seria?
Guilherme: 
Hoje praticamente tudo o que é produzido é chamado de arte contemporânea… Acho que daqui uns anos vai existir um nome pra isso… Mas olhando lá atrás e pegando uma vanguarda que já existiu, posso ser classificado no Expressionismo Abstrato. Já me disseram que minha pintura tinha uma conversa com o Expressionismo Abstrato Alemão.

Quem são os artistas que inspiram seu trabalho?
Guilherme: Cy Twombly, Christopher Wool, Francis Bacon e Richard Serra.

CUDA 440, 2013. Acrílica, carvão e grafite sobre papelão. 67 x 100 cm

CUDA 440, 2013. Acrílica, carvão e grafite sobre papelão. 67 x 100 cm

Existe algum processo para você criar seus trabalhos? Geralmente como surgem as ideias?
Guilherme: 
Quando eu começo uma pintura nunca sei como ela vai ficar no final, por isso tenho que ficar sempre em contato com ela. O meu único e verdadeiro processo é estar em contato com a pintura TODOS OS DIAS. Não apenas pintar todos os dias, mas pensar nela, ficar olhando para ela, estar perto dela… Só assim ela vai me dizer qual é o próximo passo e o que preciso fazer para continuar pintando-a.

Rola um processo criativo em mais de um trabalho ao mesmo tempo? Ou é um relacionamento exclusivo, um trabalho de cada vez?
Guilherme: 
Sempre trabalho em duas ou três pinturas ao mesmo tempo. Já cheguei a trabalhar em cerca de cinco pinturas ao mesmo tempo. Isso é ótimo, é meio que necessário.

Quais materiais você utiliza para os seus trabalhos?
Guilherme: 
Tinta acrílica, óleo, esmalte sintético, carvão, giz oleoso e lápis.

Você trabalhava em agências e largou de vez. O que te motivou a largar e viver como artista visual?
Guilherme: 
Sim, trabalhei por um tempo e larguei de vez. O que me motivou não foi a história de que “trabalhar em agência é se matar, ou que é chato ou esses papos”, eu larguei pois simplesmente achei que se eu queria realmente ser um bom artista, um bom pintor, teria que me dedicar a arte 100%. Focar nas minhas pinturas e trabalhar paralelamente de assistente de outros artistas, mergulhar mesmo no mundo que eu quero seguir. Não faria sentido trabalhar o dia inteiro em um escritório, e esperar a noite ou o final de semana para focar na arte. Não vejo a arte como um hobby, eu a vejo como minha vida. Vejo como um compromisso.

Closer Cantou, 2012. Acrílica, tinta serigráfica, spray e giz sobre tela. 120 x 140 cm

Closer Cantou, 2012. Acrílica, tinta serigráfica, spray e giz sobre tela. 120 x 140 cm

Como funciona esse trampo de assistência a outros artistas?
Guilherme: 
É muito bom, mil vezes melhor do que fazer a melhor faculdade de artes do mundo. A vivência no ateliê, as correrias para finalizar os trabalhos que vão para as exposições, tudo isso contribui e muito para que eu seja um bom artista. A melhor parte é entrar no mundo de outros artistas e saber como eles pensam e como desenvolvem as ideias em cima dos trabalhos. Eu aprendo muito.

Você já pensou em levar sua arte pra rua alguma vez?
Guilherme: 
Já pintei algumas vezes na rua, uns bons anos atrás, mas hoje não pretendo levar, não gosto muito dessa ideia.

Rola algum tipo de preconceito por ser artista visual no Brasil?
Guilherme: 
Até hoje ninguém nunca me falou nada. Os tempos mudaram! Muitos anos atrás os artistas levavam fama de ter aquela vida boêmia. Mas hoje existe mercado para a arte. Novas galerias surgindo a cada segundo, feira de arte quase todo mês, colecionadores enfurecidos querendo comprar. Se você ficar parado, “vadiando” você não vai conseguir chegar onde quer. Picasso produziu mais de 50mil obras, então o segredo é trabalhar e não vadiar!

Você já pensou em criar em outras formas artísticas além da pintura?
Guilherme: 
Já, mas ainda não é a hora… Preciso desenvolver muito na pintura. E só depois pretendo pisar em outros terrenos.

Entorno, 2013. Acrílica, óleo, spray, giz oleoso, grafite sobre tela. 100 x 170 cm

Entorno, 2013. Acrílica, óleo, spray, giz oleoso, grafite sobre tela. 100 x 170 cm

Quer conhecer mais sobre o seu trabalho? Siga aqui no seu Tumblr.
Ou confira seu contato no FaceBook.

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)


Michael Air Walk Jordan!

NBA é FÓDA! E alguns atletas conseguem se tornar gigantes, um deles é Michael Jeffrey Jordan!

MJ

Iniciou no basquete em 1984, antes da temporada de 93/94 Jordan se “aposentou” citando uma perda de vontade de jogar, motivada pela questão do assassinato de seu pai e da falta de desafios que ele sentiu. Tentou jogar Baseball mas rapidamente retornou ao basquete com sua monstruosidade (agradeçam aos Looney Tunes em Space Jam!).

Considerado pela maioria dos especialistas como o melhor jogador de basquete de todos os tempos, seus fãs vêem em Jordan uma combinação única de velocidade, raça, força, talento, habilidade, liderança motivacional, humildade, forte instinto competitivo e como única falta de coordenação de não conseguir ficar com a língua dentro da boca em alguns lances (tornando sua marca registrada).

Dono de inúmeros títulos e feitos graças à sua incrível capacidade de pontuar e suas participações marcantes nos concurso de enterradas, fizemos aqui uma cestinha de 3 pontos das quais nos chamam mais atenção à respeito de Jordan!

1. Sua famosa enterrada pulando da linha de lance-livre, no Slam Dunk Contest do All Star Games do dia 06 de fevereiro de 1988, rendendo-lhe os apelidos de Air Jordan e His Airness (impossível de traduzir, mas um trocadilho com “Sua Alteza” e a palavra “Air“, numa clara menção à sua impulsão e habilidade de praticamente voar).

(Ele marca com uma fita adesiva o ponto em que vai saltar pra enterrada)

2. Olha o que esse animal já fez, quebrou a tabela com uma enterrada em um jogo de exibição pela Nike, na Itália em 1985, causando cortes nos pulsos do jogador rival.

(Não se sabe se este jogo foi televisionado)

3. Esta aconteceu em 91, Chicago Bulls vencia o Denver Nuggets por 105 a 100 e Jordan sofreu uma falta forte ao receber passe longo no contra ataque. O lance tinha tudo para passar desapercebido se não fosse a ousadia do calouro Dikembe Mutombo.

O pivô africano simplesmente decidiu apavorar com Jordan, provocando: “Por que você não arremessa o lance livre de olhos fechados?”, Jordan não deu de cuzão, sorriu pro mané e respondeu: “Esse aqui é pra você, baby!” Fechou os olhos e chuuáá na cestinha! Ao final do jogo Jordan cumprimentou Mutombo e disse: “Seja bem vindo à NBA”.

Será que ele é fudido?

Porra, isso foi em 1991. Se fosse agora seria mais ou menos assim:

Mutombo: “Por que você não arremessa o lance livre de olhos fechados, você não é o fodão? O embaçado???”
Jordan: “Ahhhh é fdp! ENTÃO CHUPA!”

 

Postado por Fábio (Grilo)


Como tomar cachaça!

Dando início ao que dá nome ao nosso blog, prestamos aqui praticamente um serviço de utilidade pública, de como se deve tomar cachaça!

(Não se trata de nenhuma avaliação feita por um profissional, é só do nosso jeito!) 

cachaça

Delícia!

Já experimentou e não gostou? Fez careta? Pareceu que a cachaça desceu queimando seu trato digestivo? É porque você bebeu errado!

Como existem momentos pra tudo na vida, tem horas que você quer chutar o balde e bebe como se não houvesse amanhã (sem problemas e não julgamos você!), agora se quer aprender a degustar a cachaça, você está no lugar certo!

Lembrando que a diferença entre cachaça e pinga, basicamente é de que a cachaça é armazenada em barris ou tonéis de madeira por um tempo determinado, ação que produz alterações nas composições químicas, no aroma, sabor e na cor da bebida de acordo com a madeira utilizada. E independente da marca de cachaça, ou qual é a nossa preferida, cada um tem seu gosto!

A primeira avaliação da cachaça é a visual, sua oleosidade que pode ser verificada virando e girando o copo, quando a cachaça escorre pelas beiradas do copo formando ondulações (lembrando óleo), significa boa qualidade!

Ainda na avaliação visual, deve ser avaliada sua transparência. Durante o processo de destilação da cachaça, o início e o final desta etapa (cabeça e rabo) são descartadas devido serem inadequadas para uso. A turvação da cachaça pode ser indício de mistura da cachaça apropriada (coração) com estas partes.

Depois tem o aroma, blá blá blá acidez… blá blá blá blá

Ao degustar a cachaça, primeiro você sente seu aroma tentando identificar onde ela foi curtida (sei lá, tenta!). Ao sentir o aroma você prende a respiração e toma em pequenos goles, somente depois soltando o ar. Neste momento, você percebe que a cachaça não desce queimando a garganta e que seu sabor amadeirado fica evidente, conseguindo assim distinguir uma boa cachaça!

Vale a dica: Eu particularmente, curto ainda tomar a cachaça revezando com alguns goles de cerveja bem gelada, ou até água com gás!

Agora de como tomar tequila eu vi um jeito legal, que vale experimentar algum dia!

E é isso, você está pronto pro final de semana!

Postado por Fábio (Grilo)


Clube da Luta, Pulp Fiction e outros em apenas 60 segundos.

Como você faria para resumir longas metragens em 60 segundos? Um estúdio de animação chamado 1A4 Studio pensou nisso e vale muito a pena conferir. Clube da Luta, De Volta para o Futuro, Pulp Fiction, Matrix, Star Wars e outros.

Clube da Luta

Pulp Fiction

De volta Para o Futuro

Matrix

Star Wars Episódio IV

 

Para conferir mais o trampo dos caras e mais animações resumindo filmes, acesse aqui.  

 

 

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)


Carlos Adão, o mito!

Qual o intuito da pixação? Qual a diferença entre ela e a intervenção urbana (vulgo street  art)? Ter a moral na quebrada e ser respeitado? Demarcar território? Eu, particularmente, gosto de tudo que tem a ver com a rua, e considero tudo como arte! E eu DUVIDO se você nunca viu um “marketing” desse cara, do senhor Carlos Alberto Adão!

Simpatia!

Economista de 59 anos de idade, aposentado, divorciado, pai de 5 filhos, dono de uma microempresa de motopeças, há 20 anos deixando suas famosas marcas por várias cidades (106.423 vezes em 115 cidades de 5 estados diferentes, contabilizados em outubro de 2010, considere mais!!!) desde que começou esse hobby.

“Eu sou igual a matador de aluguel, que conta os assassinatos fazendo marquinha no cabo da arma. Não perco a conta de jeito nenhum”, explica.

O motivo? Ele simplesmente escrevia seu nome em seus tênis desde a época de colégio, achava pouco e decidiu sair por aí! Afirma que Carlos Adão não é ele, e sim uma marca (é arte, marketing de guerrilha!)

Frases interessantes em suas artes, tais como:

  • Amo Carlos Adão (variável: Amo)
  • Carlos Adão é Sexo (variável: Sexy)
  • Carlos Adão é Tudo de Bom
  • Carlos Adão Sou Eu
  • Carlos Adão É Amor
  • Carlos Adão É Prazer
  • Oh! Carlos Adão (variável Ah!)
  • Mito Carlos Adão
  • Carlos Adão Gostoso
  • Viver Carlos Adão
  • Carlos Adão Seleção de 70 foi 10 (alusão ao seu numero 7010, para dep. federal)
  • Carlos é Adão
  • Carlos Adão Salva
  • Olhar Carlos Adão dá Prazer
  • Dance Carlos Adão

Como todo mito tem suas histórias, seguem algumas (das quais podem ou não ser reais):

  • Ele viaja em seu Santana sujo de tinta e cheio de propagandas, em algumas ocasiões usando terno, cueca e camiseta com o logo “Carlos Adão” pintados, ainda distribuindo para amigos e conhecidos itens personalizados como camisetas, mochilas, calcinhas, adesivos, cartões e até CD’s com músicas repetindo seu nome exaustivamente. (eu queria MUITO um kit desse, fácil!)
  • Costuma percorrer determinada quilometragem pintando apenas os quadrados pretos de onde preencherá seu nome, e retorna apenas pintando seu nome e/ou frases de verde.
  • O status de mito é tão grande, que dizem que após passar por uma desilusão amorosa pela mulher que mais amou, decidiu pintar seu nome por todos os lugares para sua ex mulher não esquecê-lo. (se a mulher esqueceu, nós não esquecemos hahahha)

Video dele em ação, falando sobre sua arte, sua campanha para Deputado Federal em 2006, suas músicas e ideias para o cd (ápice!)

 

Entrevista com Carlos Adão:

 

Sigam ele no facebook: https://www.facebook.com/adao.carlosadao

Postado por Fábio (Grilo)


Não passou? Relaxa, até Robert de Niro não era aprovado em todos os testes.

Robert de Niro foi escolhido para dar vida ao personagem Vito Corleone no filme “O Poderoso Chefão II” (The Godafther II), mostrando o início da trajetória e ascensão do chefe da máfia. Mas muita gente não sabe que De Niro fez teste para fazer parte do primeiro filme no papel de Sonny e Michael Corleone.

Robert-De-Niro-as-Vito-Corleone

Aqui você confere um video com um trecho do seu teste:

Mesmo não sendo aproveitado para o primeiro filme, sua atuação no segundo lhe rendeu um Oscar. Marlon Brando e Robert De Niro são os únicos atores a ganhar o Oscar por terem interpretado o mesmo personagem. Brando ganhou Melhor Ator por “O Poderoso Chefão” e De Niro ganhou Melhor Ator Coadjuvante por “O Poderoso Chefão II”.

Se você quer ler mais curiosidades sobre o filme, você pode conferir aqui algumas que você talvez não saiba. Como por exemplo, que a cabeça do cavalo utiliza na famosa cena da cama era verdadeira, ou o ódio de Frank Sinatra pelo filme devido sua semelhança com Johnny Fontane.

Postado por Bruno Fortunato (Brunold)